Qual o custo de um Negócio?

Qual o Custo de um Negócio?

Você sabe qual o custo de um negócio? Ser dono do seu negócio próprio é algo gratificante, mas é assustador saber que a maioria das micro empresas fecham suas portas no primeiro ano de existência.

Existem muitos motivos que desencadeiam uma possível falência precoce em um empreendimento. Quero me deter neste artigo apenas em um desses motivos.  A “análise errônea ou ausência de análise de custos”.

Analisar os custos de um empreendimento é algo de fundamental importância para a garantia da sobrevivência de qualquer negócio. É um processo parecido com uma consulta médica. Ao entrar no consultório, o médico faz uma anamnese com o paciente. Observa a enfermidade analisando todos os sintomas, procura conhecer as causas e pesa as consequências de sua decisão diante de um diagnóstico.

Assim, o empreendedor deve olhar para seu negócio e não enxergar somente quanto ele vai lucrar com isso, mas principalmente, quanto ele vai ter que gastar para conseguir obter lucros.

Alguns cuidados são necessários para definir os custos do seu negócio e também determinar o preço e prazo de venda. Quanto preciso de capital inicial para começar? Qual o estoque mínimo para desenvolver minha atividade? Além de uma atenção especial a outras questões de ordem financeira.

Conhecendo essas informações, é possível administrar melhor o seu negócio e também definir as diversas políticas para sua empresa.

Digamos que você resolveu iniciar um novo empreendimento e não sabe ainda com qual preço deve oferecer seu produto ao consumidor. Para gerar este cálculo, vamos levar em consideração alguns fatores que são preponderantes neste discernimento. São cuidados elementares principalmente para quem está começando. Então considere o seguinte:

.

1 – ESTOQUE REGULADOR

Ter um estoque mínimo regulador para dimensionar o prazo de resuprimento é essencial para manter o controle da produção e evitar possíveis problemas com entregas de pedidos. Não recomendo se ter um estoque absurdamente grande, mas o suficiente para garantir a contínua produção de seu produto. Este quantidade deve ser avaliada baseado no tempo de entrega desde o seu pedido ao fornecedor da matéria prima até o momento final de entrega ao seu cliente. A quantidade que devo ter em meu estoque deve suprir este prazo. Se meu fornecedor leva 15 dias para me entregar a matéria prima e eu levo mais 5 dias para produzir o produto final, então devo ter por exemplo, um estoque suficiente para manter esses 20 dias em produção. Quanto me custará este estoque e quantas unidades de produtos ele produzirá?

.

2 – MATERIA PRIMA

Conseguir um bom fornecedor de matéria prima é primordial para seu custeio. Quando descrevo um bom fornecedor,  me refiro a qualidade de seu produto, preço, condições de pagamento e prazo de entrega. Esses quatro fatores devem pesar quando você for escolher com qual fornecedor, ou fornecedores,  irá comercializar.

.

3 – CUSTOS DE MÃO DE OBRA

Um erro banal cometido geralmente pelo pequeno empreendedor que inicia um negócio, até muitas vezes em sua própria casa, é não considerar os custos envolvidos com a mão de obra familiar. Não é porque seu irmão, seu filho, sua esposa ou outra pessoa da sua família trabalha lhe ajudando neste negócio que você irá esquecer-se de embutir os custos salariais no cálculo do preço. Mesmo que hoje eles estejam lhe ajudando e não cobrem nada por isso, mas amanhã seu negócio poderá alavancar e aumentar a necessidade de mão de obra, obrigando a contratação de novos funcionários e aí, se o preço do seu produto era muito baixo pela ausência deste custo, será muito complicado aumentar seu preço para arcar com seus novos custos. Então já entre no mercado com o preço certo, já incluso os custos salariais de todos envolvidos no processo de produção.

.

4 – DESPERDÍCIO

Não tem como fugir disso. Podemos sim, gerar redução de desperdício, mas ele sempre existirá. É um erro na produção, um corte errado, uma pintura que estragou o produto, um acidente involuntário ou até mesmo o processo natural de sobras de material (refugo). Você precisa fazer um estudo médio de quanto material é desperdiçado na fabricação de seu produto e embutir este custo em seu preço.

.

5 – INADIMPLÊNCIA

Outro detalhe que muitos empreendedores esquecem é de analisar o custo com a inadimplência. Nem tudo funciona como queremos ou planejamos. Existem pessoas que podem pagar e outras que não podem. Quanto custa para sua empresa não receber uma receita esperada para determinada data? Ou perder um capital investido por conta da inadimplência? Deve-se somar certa quantia aos custos gerada pela inadimplência.

.

6 – ALUGUEL, ENERGIA, ÁGUA, TELEFONIA

Você poderá até iniciar seu negócio em casa, mas com a continuação ele precisará cada vez mais de espaço e então, ou você terá gastos com construção de um local próprio ou terá gastos com aluguel. Mesmo que hoje você esteja trabalhando na sua residência, inclua em sua análise de custos um possível aluguel. O aluguel, assim como a energia, água e telefonia devem ser diluídos pela quantidade de produtos gerados em uma produção mensal, vistos que estas contas também tem prazos mensais.

.

7 – GASTOS CONTÁBEIS E TRIBUTÁRIOS

Não esqueça que possivelmente você irá emitir nota fiscal, pagar impostos, taxas, serviços contábeis e outros custos com sua empresa. Peça a seu contador para fazer um levantamento mensal de custos a pagar para que você tenha uma ideia do montante de despesas nesta área e incluir assim em seus custos.

.

8 – TRANSPORTE

Este é outro item que você não deve esquecer. Certamente ocorrerão gastos com combustível, manutenção de veículos, fretes, transportadoras, correios, etc. O valor aproximado desta área de custos você só terá após alguns meses de funcionamento do seu negócio, mas de inicio, procure estipular uma certa quantia realista para que depois não venha a ter que incluir forçadamente isso no preço de seu produto.

.

Lembre-se! É melhor entrar logo com um preço correto no mercado do que depois precisar fazer bruscas correções e afetar o desempenho de suas vendas.

.

Agora que vimos todos estes tópicos para serem apreciados em uma análise, deixa eu te falar de algo mais a respeito dos custos.

> Você sabia que 80% dos negócios que quebram é porque os empreendedores não souberam dimensionar seus custos?

> Seja criterioso em relação a definição dos custos. Não faça isso grosseiramente, mas seja rigoroso.

> Você pode pedir auxilio ao Sebrae. Faça os cálculos com um consultor do Sebrae. Se em sua cidade não tem Sebrae, procure na internet alguns cursos básicos de custos.

> Nem pense em apresentar seu produto para o mercado sem antes ter feito uma profunda e criteriosa análise de custos.

> Nesta análise, você deve superestimar os custos, ou seja, elevar significativamente os custos e subestimar a receita.

> Seja pessimista na hora da análise! Não preveja o melhor cenário para seu negócio quando estiver fazendo sua análise de custo, mas faça os cálculos no pior cenário possível. Na pior das hipóteses, você estará vivenciando algo já programado e isso lhe prevenirá de futuras surpresas indesejáveis.

.

Para terminar este artigo, gostaria de lembrar-lhe que não importa o tamanho do negócio que você administra. Seja uma simples banca de bombons ou uma grande corporação, tudo tem seus custos e se você não der a devida atenção a eles, um dia, eles irão destruir todo um patrimônio investido de tempo, trabalho e dinheiro.

Não solte as rédeas de sua empresa para que ela não venha a se desgovernar e envolver-se em uma situação incontrolável.

Desejo todo sucesso a você empreendedor(a).

Garanto que seu tempo investido na leitura deste artigo lhe será útil.

Não esqueça de deixar sua presença aqui no blog escrevendo sua opinião sobre esse assunto no formulário de comentários abaixo.

 .

Como-importar-da-china

Author: Marcelo Pessôa

Empreendedor, empresário e investidor atuante no mercado imobiliário. Escritor do Ebook "Como Montar sua Fábrica de Chinelos". Webmarketer, desenvolve a criação de sites e lojas virtuais, entre eles, destaca o "ideiasfinanceiras.com". Uma frase: "Meu negócio é fazer negócios" - Marcelo Pessôa

Share This Post On

21 Comments

  1. Marcelo,
    achei muito valioso seu artigo, porque, você orienta passo a passo como acertar num pequeno ou grande empreendimento. Continue sempre assim. Sucesso.

    Post a Reply
    • Olá Maria do Carmo,

      Que bom que você gostou do artigo!
      A análise de custo é um detalhe importantíssimo para a sobrevivência de um negócio.

      Obrigado pelo comentário e continue visitando o blog.

      Post a Reply
  2. Olá Marcelo,

    Acho que os três motivos principais para o fracasso de uma empresa parte de erros internos que são: inadequação do público-alvo, falta de investimento e negligência com o controle dos custos. Isso ocorre porque muitas vezes a visão está restrita ao faturamento bruto sem a preocupação com os gastos essenciais que devem ser feitos para que haja resultado positivo.
    Parabéns pelo artigo que alerta de maneira interessante para isso.

    Abraços

    Post a Reply
    • Antonio,

      Seu comentário veio enriquecer o artigo.

      Como eu disse, existem muitos motivos que desencadeiam uma possível falência precoce em um empreendimento. A análise errônea dos custos é uma delas. Com certeza há muitos outros detalhes a considerar.

      Obrigado pelo seu comentário!

      Post a Reply
  3. Gostei muito do artigo, nao sabia que havia tantas coisas a ser consideradas ao abrir um negocio, muito obrigado pelas dicas, sucesso cada vez mais, um abraco…

    Post a Reply
    • Obrigado Carlos pelo seu comentário!

      Com certeza devemos estar atentos a muitos detalhes ao iniciarmos um novo negócio. É como um recém nascido. Merece toda atenção e cuidado até que se desenvolva e caminhe com seus próprios pés.

      Obrigado pela sua visita.

      Post a Reply
  4. É PRECISO INTERAGIR PARA AMPLIAR NOSSA REDE DE CONTATOS !

    Post a Reply
  5. muito bom o artigo, tem boas dicas que e bom seguir. vc poderia ou já teria algo relacionado a divercifica renda , tenho uma loja e queroemprender em outro ramo.

    Post a Reply
    • Olha Moises,

      Aqui no blog apresento muitas dicas de negócios em diversos ramos. Talvez algum possa lhe ser recomendado. Este artigo trata de uma análise de custos de forma geral para qualquer tipo de negócio.

      Obrigado pela sua visita.

      Post a Reply
  6. muito bom da para ter uma otima visao para obter um negocio

    Post a Reply
  7. Gostei muito. Tenho uma peque empresa de fabricação de alimentos tenho uma duvida como fazer os custos de meu produto corretamente devo colocar os custo de materia prima e o que mas luz, agua, aluguel, funcionarios, telefone. tudo isso devem entrar no custo como fazer?

    Post a Reply
  8. Achei otimo o conteudo, acho que se não rever os meus numeros poderei entrar em falencia.

    Post a Reply
    • Exatamente Lilian,

      O bom empreendedor não deve tirar os olhos dos números, pois eles são o termômetro da saúde do nosso negócio. Que bom que o artigo pode ser útil a você.

      Desejo-lhe todo o sucesso em seus negócios.

      Obrigado pela sua visita e seu comentário!

      Post a Reply
  9. estou querendo montar uma marmitex {marmitaria} e gostei muito de suas dicas…

    Post a Reply
  10. se tiver algo que possa me ajudar agradesserei:::::

    Post a Reply
  11. serve como uma otima fonte de referencia para quem deseja
    parametros para montar seu negocio..

    Post a Reply
  12. Olá!
    Gostei muito das dicas, parabéns.
    Gostaria de saber se você envia as dicas como montar uma fábrica de chinelo, em cd ou dvd, caso sim, quanto custaria. Grato.

    Post a Reply
  13. Oi Marcelo!
    muito obrigada pelos artigos! eles são muito bons!!
    estou querendo transformar meu blog em um negócio, sou comunicadora social.
    gostaria de saber se você se interessaria em publicar um artigo voltado para as vantagens e desvantagens de um comunicador abrir um negocio na internet, porque o nosso produto é a informação, e nossa renda, talvez seja somente de anunciantes. quero expandir o site posteriormente e abrir uma seção de comercialização de linha própria de produtos, mas isso só será possível depois de uma primeira etapa, ou seja, de uma primeira fase de lucros pra poder investir nessa segunda.

    a questão então é: quais são as vantagens e desvantagens de alguém que trabalha com site de informações em registrar um CNPJ, e como ficariam os cálculos pra abrir a empresa?

    grata pela atenção!
    Tatiana.

    Post a Reply
    • Claro Tatiana,

      Envie-me seu artigo conforme as diretrizes descritas no artigo que publiquei como “PUBLICIDADE GRATUITA: DIVULGUE SEUS NEGÓCIOS”.

      Será um prazer receber e publicar seu material, ok?

      Post a Reply

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em Administrando um Negócio
XEQUE-MATE! Estratégia em negócios

Fechar