Investir! Qual a importância desta decisão?

investir

Por que investir?

Realmente é necessário nos preocuparmos com investimentos? Por que investir? O objetivo quando investimos dinheiro em algum ativo é Ganhar mais Dinheiro! Quem trabalha com inteligência financeira sabe que só conseguimos investir se adquirirmos o hábito de poupar. A primeira pessoa a quem você deveria pagar ao receber seu salário é a você mesmo. Reserve pelo menos 10 % do seu salário para investimentos. Priorize acima de todas as suas contas, seus investimentos. Primeiro você investe, depois paga as contas.

Isso pode parecer meio louco para alguns, mas se você analisar por que investimos, vai observar que é uma maneira inteligente de ganhar dinheiro.

Comece entendendo o seguinte: Quando você faz um empréstimo no banco, adquire uma dívida e terá que pagar ao banco a quantia solicitada mais os juros que o banco cobra por estar lhe emprestando dinheiro. Quanto mais tempo você levar para pagar, mais juros serão somados a sua dívida. O que o banco ganha com isso? Recebe o dinheiro de volta e ainda os juros cobrados pelo tempo negociado. Muito bom para o banco, você não acha? Ele usou dinheiro para gerar mais dinheiro para ele. Agora lhe pergunto: E se invertermos a situação? Se o banco estivesse precisando de dinheiro e você pudesse emprestá-lo? Opa, que legal! Agora é você no comando, trabalhando com o dinheiro e gerando mais dinheiro para você. Isso é o que chamamos de investimento. Todas as vezes que você investe em uma poupança, fundo de renda fixa, tesouro direto, ações, etc, está emprestando dinheiro a uma instituição, quer seja ela bancária, ou empresa ou até mesmo ao governo, e eles lhe pagaram juros por esse empréstimo, por isso, quanto mais tempo você deixa o seu dinheiro investido, mas eles vão ter que te pagar juros.

Deixe eu lhe explicar melhor a mágica do que são os juros compostos.

O juro composto é a maior invenção da humanidade, porque permite uma confiável e sistemática acumulação de riqueza.” Albert Einstein

Vamos usar como exemplo a poupança que é um investimento com baixa taxa de rentabilidade, mais com bastante liquidez. Você ganha R$ 1.200,00 e deposita 10 %, ou seja, R$ 120,00. Com um mês, terá ganho aproximadamente R$ 0,65 centavos. Agora você tem R$ 120,65. No outro mês você deposita novamente R$ 120,00 e recebe R$ 1,29 de juros e o seu saldo é de R$ 241,94. Observe que no primeiro mês você ganhou juros no capital de R$ 120,00. Já no segundo mês você ganhou juros em cima de R$120,00 + R$ 0,65 + R$ 120,00. No terceiro mês de aplicação receberá R$ 1,95 de juros. Somando os três meses, terá ganho R$ 3,89.

Você poderá questionar: Mas foi tão pouco o ganho em três meses! Este simples exemplo serve apenas para lhe mostrar como funciona os juros compostos. No primeiro mês você ganhou dinheiro apenas no capital investido. No segundo já ganhou sobre o capital do primeiro e segundo mês e o mais interessante é que agora está ganhando também sobre os juros que você recebeu, ou seja, o dinheiro está trabalhando para você. É juros sobre juros. Quanto mais tempo seu dinheiro ficar investido e quanto mais capital você depositar, mais rápido o seu patrimônio financeiro cresce.

Lembre-se que este exemplo foi baseado na poupança, porém existem investimentos com rentabilidade superiores e os juros sobre juros serão maiores. Também existe a possibilidade de você poder estar aplicando mais do que o exemplo que eu dei e aí, em um investimento de maior rentabilidade, terá ganhos consideráveis.

Veja este outro exemplo: Suponhamos que você faça uma aplicação única de R$ 10.000,00 em um investimento que lhe rentabilize 10 % ao ano e não aplique mais nada. Apenas deixe o dinheiro lá. Por causa dos juros compostos, 7 (sete) anos depois seu dinheiro terá praticamente dobrado de valor sem você ter feito absolutamente nada. Apenas esquecido que ele existia. Você investiu R$ 10.000,00 e agora terá R$ 20.000,00. É o dinheiro trabalhando para você.

Fuja dos parcelamentos! Se neste exemplo acima você ganhou dinheiro com os juros compostos, em uma compra parcelada acontece o mesmo só que inversamente. Quem ganha os juros é a loja que lhe vendeu ou a financeira e quem paga é você.

Vou dar-lhe um exemplo real que aconteceu comigo. Há algum tempo eu queria comprar uma televisão nova que custava R$ 899,00 à vista. Parcelada em 12 vezes eu pagaria R$ 1.644,00 em parcelas de R$ 137,00 ao mês, pagando R$ 745,00 de juros. Como já vinha investindo à 12 meses aplicações de R$ 65,00 mensais em um fundo que me rentabilizava 0,83 % ao mês, em um ano acumulei R$ 823,00 sendo destes, R$ 43,00 ganho em juros. Resumindo, cheguei na loja, procurei falar diretamente com o gerente, porque queria negociar um preço ainda mais baixo do que o oferecido como “à vista” pela loja e o vendedor que estava me atendendo não tinha esta autonomia, e diante da oferta de pagamento em dinheiro, o gerente me deu um desconto de 15 % sobre o preço ofertado como a vista, fechando a compra assim em R$ 764,00. Agora faça os cálculos da minha economia, lembrando que levei o mesmo tempo para pagar o produto (12 meses) a diferença é que paguei antes da compra e não depois.

Se tivesse feito a compra parcelada pela loja seria R$ 1.644,00 mas acabei pagando realmente R$ 764,00 então uma diferença de R$ 880,00. Mas não para aqui. Lembre-se que acumulei no meu investimento R$ 823,00 sendo R$ 43,00 em juros, então minha economia foi de R$ 880,00 + R$ 59,00 da diferença que me havia sobrado do dinheiro investido, ou seja, R$ 939,00. Para finalizar. Quando se compra a vista você é bem atendido, o processo de compra é mais rápido, tem chances de ganhar brindes e o melhor de tudo, você leva o produto e depois não tem a preocupação de se endividar. De todas as formas você ganha. Com os juros do investimento, com o desconto da loja e com o não pagamento de juros do financiamento.

É tudo uma questão de hábito e educação financeira. Precisamos desenvolver em nós o autocontrole, aprender a não sermos tão imediatistas e ter paciência de poupar para conseguir resultados melhores em um curto ou médio prazo de tempo.

Marcelo Pessôa

Como-importar-da-china

Author: Marcelo Pessôa

Empreendedor, empresário e investidor atuante no mercado imobiliário. Escritor do Ebook "Como Montar sua Fábrica de Chinelos". Webmarketer, desenvolve a criação de sites e lojas virtuais, entre eles, destaca o "ideiasfinanceiras.com". Uma frase: "Meu negócio é fazer negócios" - Marcelo Pessôa

Share This Post On

6 Comments

  1. hope you can update more and better stories.

    Post a Reply
    • Adrize Thanks for your comment. Keep checking the site and soon you will see new articles. The reason I have spent a long time without updating it was due to change of platform on which I was hosting the blog. But the changes have been completed and I will post immediately. Keep visiting the site and do not forget to sign for you to receive my tips, freebies and updates. Marcelo Pessoa

      Post a Reply
  2. Great Site! so much info

    Post a Reply

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em Investimentos Diversos
Apicultura. Você ama ou odeia!
Fechar